Cidade de São Paulo é o destino mais vendido do País pelas operadoras de turismo

É a primeira vez que um destino turístico fora do Nordeste lidera o ranking; grandes eventos atraíram 6,3 milhões de pessoas e tiveram impacto de R$ 9,3 bilhões

default

A cidade de São Paulo foi o destino turístico nacional mais vendido em 2023, segundo a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), entidade que reúne as maiores empresas do setor. As operadoras são as responsáveis pela montagem dos pacotes turísticos que depois serão vendidos pelas agências de viagens.  

É a primeira vez que um destino turístico fora do Nordeste aparece na liderança do ranking. Maceió e Porto Seguro ficaram em segundo; Porto de Galinhas e Recife em terceiro.  

Entre os principais motivadores das viagens para São Paulo estão os grandes eventos. Foram 1.286 em 2023, entre feiras, congressos e convenções, com 6,3 milhões de participantes e impacto econômico de R$ 9,3 bilhões, segundo a União Brasileira de Feiras e Eventos de Negócios (Ubrafe).  

As grandes montagens de entretenimento também contribuíram para a atração de turistas. Os de maior impacto foram os festivais Lollapalloza (em março) e The Town (setembro), com plateia somada de 800 mil pessoas. E entre os shows individuais, os destaques foram a banda inglesa Cold Play e a americana Taylor Swift: do público presente nos estádios do Morumbis e no Allianz Parque, respectivamente, 20% eram moradores de outras cidades e Estados.  

“Os eventos de lazer e entretenimento, além da agenda cultural, contribuíram para a maior demanda para capital, que preserva a força nos negócios, convenções e grandes feiras e atrai cada vez mais turistas que buscam a diversão”, diz Gustavo Pires, presidente da SPTuris, empresa de turismo e eventos da cidade. “Essa alternância de públicos e de interesses é fundamental para manter os empregos no setor”. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), cerca de 390 mil pessoas trabalham nos setores de turismo e eventos — e atividades impactadas como alimentação fora do lar — na cidade de São Paulo.

WEC e NFL
Para 2024 a expectativa é de que a cidade tenha um desempenho superior na atração de turistas estrangeiros. Novamente os grandes eventos serão destaque. Pela primeira vez na história a cidade receberá as três maiores categorias do automobilismo mundial: Fórmula E, de carros elétricos, que aconteceu em março, WEC Le Mans, agendada para 14 de julho (depois de dez anos fora do Brasil), e a tradicional Fórmula 1, em novembro.  

O evento mais esperado, contudo, será a primeira partida de futebol americano realizada no hemisfério sul. Organizado pela National Football League, a poderosa NFL, acontecerá em 6 de setembro, na Neo Química Arena, em Itaquera, entre o Philadelphia Eagles x Green Bay Packers. O impacto econômico projetado para o evento é de US$ 60 milhões.  

Impacto
O anúncio dos números positivos para o turismo em São Paulo foi feito durante o lançamento do anuário 2024 da Braztoa, na segunda-feira (20). Juntas, as operadoras associadas venderam R$ 19,2 bilhões no ano passado, crescimento de 39% sobre 2022, tendo embarcado 11,8 milhões de passageiros — mais 22,7%. Na divisão de mercado, as viagens nacionais representaram 60% do faturamento.

O custo médio de uma viagem doméstica ficou em R$ 2,2 mil em 2023. A permanência dos turistas variou de cinco a nove dias (para 55% dos viajantes), até quatro dias (35%) e acima de dez dias, preferência de 10%. A permanência mais ampla é importante para o mercado paulistano: a cidade tem a maior oferta de meios de hospedagem do País, com 38 mil apartamentos.  

Crédito do texto: #TODOSPELOCENTRO

Crédito imagem: #TODOSPELOCENTRO