São Paulo 470 anos: Centro Histórico ganha nova sinalização turística

Como parte das comemorações do aniversário da Capital paulista, a Prefeitura de São Paulo inaugurou nesta quinta-feira, 25/1, novas sinalizações turísticas na região do Triângulo Histórico. São 14 totens e quatro mesas táteis em braille que ajudarão os visitantes a identificar rotas e pontos turísticos pelo Centro. Segundo Marcos Monteiro, secretário de Infraestrutura Urbana e […]

Como parte das comemorações do aniversário da Capital paulista, a Prefeitura de São Paulo inaugurou nesta quinta-feira, 25/1, novas sinalizações turísticas na região do Triângulo Histórico. São 14 totens e quatro mesas táteis em braille que ajudarão os visitantes a identificar rotas e pontos turísticos pelo Centro.

Segundo Marcos Monteiro, secretário de Infraestrutura Urbana e Obras (SIURB), todo o conteúdo dos totens e placas será bilíngue (português e inglês) e, com a nova sinalização, será possível consultar o mapa do Triângulo Histórico; localizar a edificação de interesse e verificar o tempo necessário para chegar ao local; obter informações sobre cada prédio histórico da região por meio de escaneamento de QR Code; conferir os eventos que serão promovidos na região; entre outros.

“A ação faz parte da primeira fase do processo de revitalização da região, foi iniciada em novembro de 2022 e será finalizada em dezembro de 2024, beneficiando uma população estimada de 2 milhões de pessoas. Esses totens de 1,76 metro cada demarcam pontos de cultura, bares, lojas, entre outras atrações. Queremos que o conteúdo atenda não só turistas nacionais, mas também estrangeiros”, diz Monteiro.

Coordenada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (SMDET), a instalação desses equipamentos foi resultado de investimentos de R$ 63 milhões. A iniciativa faz parte do Projeto Triângulo SP (Lei 17.332/2020) para reativar o Centro Histórico da Capital.

Os totens foram instalados em pontos estratégicos do Triângulo Histórico. Há dois na Praça da Sé, em diferentes extremidades, e nas ruas Anchieta, Quintino Bocaiuva, Paulo Egídio, José Bonifácio, Boa Vista, João Brícola, Três de Dezembro e Dr Miguel Couto, além das Praças Manoel de Nóbrega e do Patriarca, do Largo São Francisco e da Avenida São João.

O projeto de sinalização turística de São Paulo tem como referência uma ação similar adotada no centro de Londres, no Reino Unido, que foi capaz de reduzir o uso de metrô na região. Isso se dá pelo fato de que, ao saber da distância curta a ser percorrida para chegar até o destino, muitas pessoas passaram a andar a pé.

A acessibilidade também é levada em consideração no projeto. As mesas táteis vão garantir a orientação e informação para as pessoas com deficiência visual. Elas descrevem ruas, equipamentos e elementos turísticos.

Elas estão localizadas nas ruas Líbero Badaró, Largo São Francisco, Rua Boa Vista e Praça da Sé e tiveram um custo de cerca de R$ 30 mil.

APOIO DA ACSP

A inauguração dos totens e mesas táteis foi apenas um dos eventos programados para o aniversário de São Paulo, que começou com a “Corrida de rua 470 anos da cidade de São Paulo”, cuja largada aconteceu na rua Boa Vista, no Centro Histórico.

Em seguida, um ato cívico foi realizado no Pateo do Collegio, que contou com a presença do prefeito Ricardo Nunes, da primeira-dama Regina Nunes, do vice-governador de São Paulo, Felício Ramuth, do Arcebispo Metropolitano de São Paulo, Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, e do subprefeito da Sé, Coronel Camilo, entre outras autoridades.

O presidente da ACSP, Roberto Mateus Ordine, também participou da solenidade, reforçando a importância de apoiar o processo de revitalização do Centro. Segundo o dirigente, os 470 anos da cidade e os 130 da ACSP “são duas forças interligadas que procuram levar para os cidadãos paulistanos qualidade de vida, segurança, oportunidade de compras e momentos de lazer.”

Apoiadora institucional das ações para requalificar a região, o objetivo da ACSP, segundo Ordine, é transformar o Centro da cidade em um ‘shopping a céu aberto’ – principalmente nos polos comerciais mais importantes da região: a rua Direita e o Largo São Bento até o Largo São Francisco e a Praça da Sé.

Ordine também destacou a importância dos totens informativos, inaugurados nesta quinta, para reforçar ainda mais a vocação turística do Centro.

Ordine: novos equipamentos reforçam a vocação turística do Centro (Imagem: ACSP/divulgação)
“Essa região, em recente passado, foi um dos ícones do que representou a força do comércio e do varejo na cidade. E nós, agora, queremos mais do que nunca manter essa vocação de uma maneira forte e contagiante.”

REVITALIZAÇÃO DO CENTRO

O projeto de reestruturação do Triângulo Histórico é compreendido por 25 ruas. Embora as obras tenham começado pelos calçadões, o pacote de revitalização contempla não só a troca de piso, mas a instalação de valas técnicas e drenagem, nova iluminação funcional e cênica de edifícios históricos, reformulação da sinalização turística com informações em português e inglês, troca de mobiliário urbano e melhorias na acessibilidade das ruas da região.

As ruas que já estão com as obras em finalização são a do Tesouro e da Quitanda, além de trechos da São João, José Bonifácio, Manoel da Nóbrega, Paulo Egídio, Álvares Penteado, São Bento, Direita, Três de Dezembro, Largo do Café e Quinze de Dezembro.

“O objetivo é que o chamado Triângulo Histórico passe por um verdadeiro banho de loja para transformar a região em um shopping a céu aberto, atraindo novos comerciantes, moradores e consumidores”, ressalta o secretário Monteiro.